• André Boaratti

Diferenças entre os Tcc´s: artigo, monografia, dissertação e tese



É muito comum ouvirmos o termo “TCC” que acaba sendo genérico, criando o risco até de banalizar a natureza e o fim de cada trabalho científico. A superficialização no tratamento dos vários tipos de pesquisas acadêmicas ocorre muitas vezes pelo fato de ignorarmos as características básicas que os diferenciam. E isso pode nos confundir na hora de elaborarmos o nosso TCC. Afinal de contas, o que é um artigo e qual a sua diferença em relação ao uma monografia, por exemplo? Essa será a temática central desse texto: elucidar as principais diferenças entre os trabalhos acadêmicos de final de curso.



1- O Artigo Científico e suas características básicas


Do ponto de vista quantitativo, a característica mais básica de um artigo fica por conta da sua extensão. Trata-se de um trabalho curto, resumido, com uma linguagem extremamente focada e objetiva.


E por que é um texto curto? Simples, pois ele é basicamente um relatório, uma explanação sobre os resultados originais de um estudo realizado anteriormente. Por isso ele deve se estender entre 15 a 20 páginas, normalmente. Segundo Marconi e Lakatos, dois dos maiores especialistas no assunto, do ponto de vista do conteúdo, o artigo se estrutura a partir dos seguintes objetivos:


a) versar sobre um estudo pessoal, uma descoberta, ou dar um enfoque contrário ao já conhecido;


b) oferecer soluções a questões controvertidas;


c) levar ao conhecimento do público intelectual ou especializado no assunto novas ideias, para sondagem de opiniões ou atualização de informes.


d) abordar aspectos secundários, levantados em alguma pesquisa, mas que não seriam utilizados na mesma.


E por fim, uma outra característica marcante do artigo é que esse tipo de trabalho tem espaço próprio para ser publicado, que são as revistas científicas ligadas à centros e institutos de pesquisas e universidades. São publicações especializadas voltadas para a discussão sobre temas norteadores a partir de diversos pontos de vistas e contribuições.



2- Monografia


A primeira característica que podemos apontar para a monografia é o seu período consideravelmente curto de realização: normalmente as instituições de ensino destinam seis meses para a produção desse trabalho. Ao passo que a dissertação e a tese podem levar de dois a cinco anos para a sua finalização.


É a exigência mais comum pelas faculdades e universidades entre os outros trabalhos acadêmicos, sendo que se inicia com uma questão fundamental, a problemática de pesquisa, em que o aluno deverá buscar dados em fontes específicas do conhecimento. O tema deve ser verificado pela ótica de outros autores e só depois é que o aluno analisará se a questão problema foi satisfatoriamente respondida.


Diferentemente do artigo, a monografia deve gastar mais páginas para explorar determinado assunto, aprofundá-lo por meio de uma discussão mais crítica do que descritiva, como ocorre no artigo. Mas a linguagem utilizada é a mesma, assim como em todos os trabalhos acadêmicos: formalidade e objetividade. Nem precisa falar que o uso da língua portuguesa deve ser impecável nesses trabalhos, por isso, os alunos devem, antes de encaminhar o trabalho para a apresentação na banca, investirem suas energias em correções ortográficas rigorosas.

Outro aspecto comum entre os trabalhos acadêmicos é o respeito às normas da ABNT. Mas esse tema já foi explorado em outro artigo (clique aqui para acessá-lo)


3- Dissertação


Tanto a monografia quanto o artigo são trabalhos típicos de cursos de graduação e/ou especialização (pós-graduação lato sensu). Já a Dissertação (que nunca deve ser confundida com a Tese), é uma atividade de pesquisa acadêmica que deve ser apresentada ao final de um mestrado.


Se em todos os níveis do ensino superior um trabalho final deve ser apresentado a partir de uma pesquisa bem fundamentada, com o mestrado não é diferente. Só que no caso da dissertação, trata-se de um trabalho mais complexo e minucioso.


A dissertação é um trabalho de pesquisa em que o aluno deve construir o seu texto por meio de conhecimentos sólidos sobre a área de estudos que se dedica. Por ser um trabalho que exige um nível de dedicação bem maior do que os anteriores, seu período para a realização se estende de seis meses a dois anos.

“Dissertar” é falar sobre algo, no caso do mestrado, o aluno deverá demonstrar um nível de detalhamento em relação ao tema muito maior do que na monografia, pois também adota como ponto de partida a questão problema. Esta deverá ser abordada com mais crítica e com um domínio teórico-conceitual que realmente possa dissecar o tema de uma maneira bem mais aprofundada. O grau de cientificismo na dissertação é bem mais elevado em função da preocupação por uma fundamentação teórica bem elaborada.



4- Tese


O mesmo ocorre com a Tese de doutorado. Ao final de um processo de doutoramento, o aluno deve apresentar a Tese, que nada mais é do que uma pesquisa e uma defesa de um ponto de vista inéditos. Basicamente, trata-se de um tema que possua um problema para ser resolvido e que nunca sofreu tal abordagem.


Nesse sentido, o grau de contribuição científica da Tese é bem maior em relação aos outros trabalhos, pois é um tipo de trabalho que exige ineditismo. Um novo olhar sobre um problema! Uma nova contribuição! Mas com um nível de tratamento teórico muito mais aprofundado.

A Tese seria algo como uma teoria nova, feita a partir de outras teorias, das contribuições de outros autores. Por se tratar de algo tão complexo, o período destinado à pesquisa da tese pode ser maior em relação ao mestrado.


Agora que você já sabe as características principais dos trabalhos acadêmicos, que tal conhecer a estrutura de cada um? Se isso for do seu interesse, envie-me um e-mail e eu te retornarei com os componentes que amparam cada trabalho acadêmico! Isso é essencial para que você possa produzir o seu TCC com segurança!


professorboaratti@gmail.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now